Declaração da Presidenta da AAMOVIC I e II a respeito do ocorrido no Estádio Penidão em Aparecida

18/04/2011 08:00

Guaratinguetá, 18 de abril de 2011

Que fique registrado a todos que acompanham nossos trabalhos, que o que mais prezamos por trabalharmos com crianças é termos a confiança dos pais, para estarmos tranquílos e passarmos essa tranquilidade a eles e infelizmente não me senti segura depois do que assisti no Penidão no domingo (17/04/2011). Deixo aqui o protesto da AAMOVIC I e II- Associação Ambiental e de Moradores da Vila dos Comerciários I e II em relação arbitragem dos jogos. Em momento algum desmerecemos a organização de tal evento, pelo contrário, parabenizamos a todos por tão belo torneio. Chamamos a atenção pela integridade física dessas crianças, pois me considero responsável por elas. Esse é um campeonato onde os que deveriam zelar por elas, não o fizeram. Sinto-me obrigada a tomar as atitudes que me convém para protegê-las. Para nós da AAMOVIC um troféu ou ser campeão, não reflete a alegria da participação e de ver nossas crianças felizes. O resto é só consequência do trabalho. Trabalho este que não pode ser manchado pela falta de sensibilidade de um trio de arbitragem que não sabe definir a gravidade de uma falta e nem tão pouco punir ou instruir melhor o infrator pelo que fez. Que fique registrado também, que enquanto nosso atleta gemia de dor caído no chão, o arbitro seguiu a partida esquecendo que ali estava uma criança sofrendo pelo ato insano de outro atleta que se quer teve a capacidade de se desculpar, mas não o culpamos por isso, pois quem deveria instruí-los é que está despreparado, mais até isso podemos entender, pois são pessoas de boa vontade mais que também deveriam se preparar melhor, pois o que temos nas mãos não são máquinas de conquistas de campeonatos. São apenas cidadãos e que merecem nosso respeito para que cresçam com dignidade e possam respeitar o seu próximo. Notifico nestas breves linhas o tamanho da insatisfação desta entidade pelo ato errado do árbitro por não coibir a violência, por não ver a gravidade do ocorrido, por dar andamento à partida enquanto o atleta gemia de dor caído no chão, por permitir que fosse dado reinício a partida enquanto nosso jogador cambaleava devagar para sair do campo, correndo o risco que a bola ou algum jogador trombasse nele, por se quer chamar a atenção do atleta nº 11 da equipe de Pindamonhangaba. Somos gratos a organização do campeonato por nos convidar para tão importante evento e que nossos protestos e nossa saída da competição possam servir como alerta e não como motivo da não participação em outras competições, pois não somos ignorantes a ponto de não entender que no futebol isso pode acontecer, o problema não é esse e sim a atitude passiva do arbitro que talvez tenha se esquecido ou não esteja preparado para trabalhar com crianças.

A propósito e a quem possa interessar, o garoto LUCAS PRADO (Vesgo) fraturou a clavícula e estará fora dos gramados por 3 meses. Nada de grave não é Sr. Árbitro???

Presidente: Glinéia Rita de Cássia

Voltar

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!